Jussara: Taíse Torres faz mobilização para terminar construção de casa e entregar à família que vive em situação precária em povoado

Casal e cinco filhos pequenos moram em condições precárias em uma casa de taipa no povoado de Parrudos. Mobilização para construção de uma casa digna começou em dezembro de 2020 e está na etapa final.
Jussara: Taíse Torres faz mobilização para terminar construção de casa e entregar à família que vive em situação precária em povoado

Uma rede de solidariedade que começou em dezembro de 2020, capitaneada pela ativista social Taíse Torres com apoio de amigos, está prestes a realizar o sonho de uma família carente do pacato povoado de Parrudos, na cidade de Jussara. Na época, uma garota da família queria uma bicicleta, mas, ao chegar ao local, Taíse identificou que a prioridade maior era outra e iniciou uma grande mobilização.

A forte corrente do bem sensibilizou pessoas da sociedade civil e empreendedores de várias cidades, que fizeram doações e a construção da casa logo foi iniciada. Por causa da pandemia, as obras foram interrompidas, mas já foram retomadas.

Agora, falta pouco para a família, composta pelo casal e cinco filhos pequenos, deixar a precária casa de enchimento (taipa) para moram em um lugar com mais dignidade, alegria e esperança.

E, para esse sonho ser realizado ainda até o Natal, Taíse Torres reforça o apelo por doações para comprar o restante dos materiais.  “Estamos na reta final e falta muito pouco, vamos todos ajudar a concluir esse sonho para, enfim, essa família viver melhor”, convocou Taíse.

 

Materiais que faltam:

300 telhas

2 portas externas

02 portas internas

01 pia para banheiro

01 pia para cozinha

01 porta banheiro

20 Sacos de cimento

10 tomadas embutida

8 bicos de luz

8 bocais de lâmpadas

08 lâmpadas

01 barra de cano de 40

5 barras  de cano de 20.

Interessados em doar, podem entrar em contato através do número  74 99805-0002

Fonte: Irecê Repórter

Comentários

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Irecê Repórter, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.